Cachoeiras & Rios

Clique com o botão do mouse na imagem abaixo para ampliá-la.

Reconhecemos a vitalidade das águas que descem a cachoeira como parte inseparável de nossa existência ao admirar seu livre fluir que, com tamanha imponderabilidade de sua intensidade, não pode ser contida. Observamos que tanto a água como nós somos esta mesma grandiosidade harmoniosa, assim como parte dela, que  tão rapidamente se move da origem ao destino que percebemos jamais ter se separado por um instante sequer de sua origem ou destino, onde destino e origem, na verdade, nunca existiram como início e fim, dissolvendo nossa compreensão de separação na fonte inalcançável, pacífica e amorosa, criadora da perfeição em tudo que há.

Banhar-se nas vitalizantes águas da Pedra Branca é uma benção…

O rio passa… A Fonte que expressa o rio… permanece.

Apenas perceba, observe o observador que vê a manifestação.

Apenas Seja…

“Diz-se que, mesmo antes de um rio cair no oceano ele treme de medo.Olha para trás, para toda a jornada,os cumes, as montanhas,o longo caminho sinuoso através das florestas, através dos povoados, e vê à sua frente um oceano tão vasto que entrar nele nada mais é do que desaparecer para sempre. Mas não há outra maneira. O rio não pode voltar. Ninguém pode voltar. Voltar é impossível na existência. Você pode apenas ir em frente. O rio precisa se arriscar e entrar no oceano. E somente quando ele entra no oceano é que o medo desaparece. Porque apenas então o rio saberá que não se trata de desaparecer no oceano, mas tornar-se oceano. Por um lado é desaparecimento e por outro lado é renascimento. Assim somos nós. Só podemos ir em frente e arriscar.

Coragem !! Avance firme e torne-se Oceano!!!”

“A vida deveria ser uma celebração contínua, um festival de luzes por todo o ano. Somente então você pode se desenvolver, você pode florir. Transforme pequenas coisas em celebração… Tudo o que você faz deveria expressar a si próprio; deveria ter a sua assinatura. Então a vida se torna uma celebração contínua.”

“A alegria está dentro. Ninguém a traz de fora. Ela não vem de fora, ela é a sua natureza, ela é você. Ela está escondida dentro, ela é a sua alma. Se for jogado fora esse lixo que veio de fora e que tem sido acumulado, então a alma interna começará a expandir, começará a crescer. Você começa a ver a sua luz e a ouvir a sua dança, você começa a mergulhar na música mais interna. Mas isso só acontece se você liberar o lixo de modo que o céu interior possa se estabelecer, algum espaço criado. Então aquele espaço que está escondido dentro pode expandir-se…. A alegria aumenta ao ser compartilhada… E quando você começa a ter vislumbres de alegria, eles também têm que ser liberados. Você tem que se tornar como uma criancinha, que não tem qualquer preocupação a respeito do passado, nem qualquer questão a respeito do futuro, que nem mesmo sabe o que os outros estão pensando a seu respeito… “

“Criamos continuamente possibilidades em torno de nós, mas nos surpreendemos quando elas acontecem. Vigie bem suas ideias e observe como elas criam sua vida. Se alguém pensa que é um fracasso, que não vai fazer nada na vida… Realmente, essa pessoa não irá fazer nada porque sua ideia está criando essa realidade! Quanto mais ela achar que não, Cria-se um círculo vicioso! Quem pensa que vai ter sucesso, é bem-sucedido…. Por isso, observe bem o que pensa e o que deseja… Observe a sua mente. Você está constantemente criando o que vai colher da sua vida… Quer chova ou faça sol. Se é assim, melhor que faça sol, não é mesmo? “

“O rio passa ao lado de uma árvore, cumprimenta-a, alimenta-a, dá-lhe água… e vai em frente, dançando. Ele não se prende à árvore. A árvore deixa cair suas flores sobre o rio em profunda gratidão, e o rio segue em frente. O vento chega, dança ao redor da árvore e segue em frente. E a árvore empresta o seu perfume ao vento… Se a humanidade crescesse, amadurecesse, essa seria a maneira de amar.”

“Esta é a única possibilidade. Sem Zorba não há Buda. Zorba, naturalmente, não é o fim completo. Ele é a preparação para o Buda. Ele é a raiz; Buda é o florescimento. Não destrua as raízes; de outra forma não haverá florescimento algum. Aquelas raízes suprem continuamente a nutrição das flores. Todas as cores nas flores vêm das raízes. Toda a dança das flores no vento vem das raízes. Não divida. Raízes e flores são dois lados de um mesmo fenômeno.” Autor: Osho

Anúncios

Uma resposta to “Cachoeiras & Rios”

  1. joão a. kuringa Says:

    Lindíssimo local… obrigado pela indicação!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: